Namoro a distância ?!

Se você é como eu, você deve passar uma boa parte do seu tempo visitando fóruns de discussão na internet. Fóruns são uma ótima forma de adquirir uma montanha de opiniões sobre diversos assuntos em que os opinadores obviamente não têm qualquer conhecimento, embora isso não os impeça de falar com a pompa de um especialista. Não importa o assunto sendo debatido (Pontes de hidrogênio? Acasalamento de maripousas norte-americanas? O padrão da bolsa de valores de New York?), sempre aparecerá alguém disposto a se pintar como um profundo expert no negócio.

E um debate que aparece com frequência preocupante é – Namoros à distância valem a pena? Pode ter certeza que o seu fórum favorito já viu pelo menos 5 tópicos sobre o assunto.

Não duvide de mim. Abra um fórum qualquer, dirija-se à barra de busca e pesquise o termo. Tente as diversas grafias “alternativas” da expressão (”namoru há distânsia”, por exemplo) porque afinal de contas não podemos dar muito crédito às habilidades gramaticais dos habitantes de uma nação que transformaram o orkut em mania nacional. Clique em SEARCH e você verá que eu, como sempre, estou certo.

Já me envolvi em relacionamentos à distância. Todos foram resultado do mesmo processo.

A namoradinha ficava pra trás, porque outras coisas começavam a tomar o meu tempo, ambos prometíamos fidelidade, e em menos de 4 meses depois o namoro havia acabado. {não to dizendo que foi traição, pelo menos da minha parte}

Após experimentar os mesmos sentimentos e chegar ao mesmo resultado nas minhas nas primeiras experiências com essa modalidade de namoro, concluí que esse tipo de relacionamento é uma fenomenal perda de tempo – por vários motivos. Cinco motivos, aliás.

5) Manter um namoro à distância é uma espécie de admissão da sua incompetência romântica.

Imagine que você conheceu uma garota interessante na internet. Após conversar com ela por três ou quatro meses, você decide que está gostando da menina o suficiente pra considera-la uma namorada. Essencialmente, você está dizendo pra si mesmo “jamais conseguirei convencer outro ser humano a gostar de mim, portanto preciso fazer qualquer coisa pra manter esta menina/menino“.

Ainda que isso seja verdade, o namoro virtual não está te provendo com absolutamente nada que o faça merecer o título de “namoro” (intimidade, companheirismo, ou a boa e velha beijassão). Ou seja, você está a troco de nada admitindo que é um merda completo com o sexo oposto.

4) O relacionamento a distância perverte a própria premissa de um namoro.

Entenda uma coisa – seres humanos normais namoram porque gostam de passar tempo junto à outra pessoa. Quando o sujeito começa a namorar ele não está pensando em passar o resto da vida com a menina. E igualmente, uma garota não começa a namorar ninguém tendo em mente a data de casamento (a menos que esteja muito desesperada). Pessoas namoram porque apreciam a presença do parceiro; o período de namoro é um teste de compatibilidade ao fim do qual ambas partes decidem se poderiam suportar viver juntos pelo resto da vida.

Como o namoro a distância não tem o contato próximo que é justamente o propósito de um namoro, os amantes pulam a etapa de testes e focam suas atenções e esforços na outra finalidade – o casamento. E aí você vê moleques de 17 anos , mas estão fantasiando em se casar com uma garota que mora a 800km de distância e que eles nem teriam conhecido se não fosse a magia de orkut e msn.

A ironia destes relacionamentos virtuais iniciados em MSN/Orkut(e acreditem, existem MUITOS) é que ambos os participantes teriam muito mais chances de se relacionar com alguém no mundo real se não investissem tanto tempo na babaquice que é isso.

 

 


Este é você num relacionamento à distância. ou talvez você goste de jogar Ragnarok no telhado de casa, sei lá.

 

3) Namoro à distância toma mais tempo na vida do indivíduo do que um namoro convencional

Por causa da falta de contato próximo, os namorados procuram saciar as necessidades românticas passando o máximo de tempo possível se contatando. E assim você acaba vendo aquele amigo que tem que estar em casa às nove hora SEM FALTA por que a namoradinha chega em casa da escola e ele não poderá sobreviver se não passar quatro horas no MSN com ela, ou interrompendo uma atividade com os amigos de dois em dois minutos pra responder SMSs da menina. Enquanto isso, namorados “de verdade” podem se dar ao luxo de se ignorar um pouquinho de vez em quando, já que no dia seguinte recompensarão a ausência.

Esse tipo de comportamento é, como você poderia imaginar, extremamente irritante. Não se surpreenda se seus amigos decidirem te alienar porque você é incapaz de dar toda a sua atenção à partida de Futebol caso o celular esteja por perto.

Isso pra não entrar no mérito das viagens que o sujeito invariavelmente planeja pra cidadezinha cu-do-mundo onde a menina mora – viagens que custam dinheiro que ele frequentemente não tem, e que o obrigam a colocar sua vida (família-trabalho-faculdade-amigos) no pause só pra poder ver a menina por três ou quatro dias.

2) Namoro à distância é matematicamente falando um mau negócio

Perdoe-me a sinceridade, mas num ponto de vista estritamente matemático um namoro a distância é o pior negócio em que você poderia embarcar. Afinal de contas, um relacionamento wireless combina tudo que há de PIOR em ser solteiro – a falta de intimidade com outro ser humano, a profunda tristeza sentida nos Dias dos Namorados – com tudo que há de PIOR em ser comprometido – não estar romanticamente disponível, ter que dar satisfações pra um cônjuge ciumento, a paranóia de estar levando um chifre!?

É o pior dos dois mundos. É mais ou menos como se alguém te vendesse um carro sem rodas. Talvez o fato de ter um “carro” na sua garagem te deixe feliz, mas você continua tendo que andar até a parada de ônibus pra ir pro trabalho. Então, qual a diferença?

Em outras palavras, namoro a distância não suplanta as necessidades românticas do indivíduo – ao invés disso, esse tipo de relacionamento acaba é sendo emocionalmente desgastante. O que nos leva ao próximo item nesta listinha, o motivo principal pelo qual namoros à distância não valem a pena. E este é o fato de que…

1) “Namoro à distância” e “felicidade” são mutualmente exclusivos

Se você já alguma vez teve um relacionamento à distância, deve concordar que é um negócio extremamente desgastante. Todo relacionamento tem seus prós e contras, mas no relacionamento à distância não existe tal equilíbrio. O ciúme, a paranóia, a saudade e todos os outros pontos ruins desse tipo de relacionamento acabam cansando emocionalmente o sujeito.

Sem exceção, você perceberá que pessoas que terminam namoros à distância descreverão o fim do negócio como um profundo alívio . Afinal de contas, o que o sujeito está perdendo quando termina esse tipo de relacionamento? Ele não tinha contato com a “namorada” mesmo.

Por outro lado, foi-se a constante paranóia de ser traído, e também se foram as limitações que um compromisso romântico impõe. O sujeito agora está livre pra fazer o que quiser.

Tendo exposto minhas opiniões, pergunto a você – por que diabos você insiste em manter um namoro à distância,? experimenta pra você ver, se você for um dos que tiveram sorte… saibam que o verdadeiro AMOR ROMPE AS BARREIRAS, caso não foi, não se desespere, você não foi o único !


Por André Lucas Novaes

 

outubro 2011
D S T Q Q S S
« jun   nov »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031